Distrito Industrial
Prefeitura Municipal De Diadema

O brasão foi criado pelo prefeito Evandro Caiaffa Esquível e é formado por um escudo redondo de armas. 

Em sua parte externa superior há uma coroa mural nobre em prata com três torres aparentes que representam a liberdade da cidade.

No campo interior do escudo, lado esquerdo superior, há um Leão de Gales em fundo prata simbolizando a fidalguia de Martin Afonso de Souza, primeiro donatário da Capitania de São Vicente. Ainda no plano interior do brasão, lado direito superior, há um “X” verde em diagonal representando o martírio de Santo André e dentro dela uma cruz referindo-se ao patriarca São Bernardo. As três torres internas simbolizam os três povos integrantes da luta pela emancipação da cidade: Piraporinha, Vila Conceição e Eldorado. O fundo azul do escudo remete à devoção dos moradores de Diadema por Nossa Senhora da Conceição.

Na parte externa inferior do brasão, há uma faixa com o dizer "Floreat Diadema", ladeada por duas datas: 25 de dezembro de 1958 e 1º de janeiro de 1960. A inscrição na faixa anseia que a cidade cresça, floresça. As datas representam, respectivamente, o dia da apuração do plebiscito que apontou a vitória pela autonomia de Diadema e a ocasião em que se instalaram a Prefeitura e Câmara Municipais.

Criada pela Lei Municipal nº 45, de 13/03/1961, a bandeira da cidade de Diadema tem formato retangular e possuiu sete listras horizontais, das quais quatro azuis, em louvor à Nossa Senhora da Conceição, e três brancas, menção às vilas Conceição, Piraporinha e Eldorado. Ao lado esquerdo superior, o pendão ostenta as armas do brasão de Diadema.

Parque do Paço

Mais conhecido e frequentado da cidade, o Parque do Paço recebeu este nome porque está localizado ao lado do Paço Municipal de Diadema. Além do lago e muita área verde, o parque oferece pista de caminhada, quadras esportivas, playgrounds, além de aulas de capoeira, zumba, Tai Chi Chuan e tratamentos alternativos de saúde. O principal acesso ao parque é feito pela Avenida Antonio Piranga. O segundo portão, apenas para uso de pedestres, fica na Avenida Sete de Setembro, em frente ao Centro Cultural Okinawa do Brasil.

Parque Ecológico

Localizado no bairro do Eldorado, o Parque Ecológico é bastante frequentado por pessoas que gostam de correr e caminhar, já que o mesmo é completamente plano. O campo de futebol que fica no parque atrai muitos futebolistas, torcedores e alunos da escolinha de futebol. O parque fica na Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, em frente à UBS Eldorado.

Desde o início, o processo de ocupação de Diadema teve um fator fundamental: sua localização geográfica entre o litoral (Vila de São Vicente) e o planalto (Vila de São Paulo de Piratininga). Foi a existência de uma via de ligação entre São Bernardo do Campo e Santo Amaro que proporcionou a chegada de uns poucos moradores ainda no século XVIII. As avenidas Antônio Piranga e Piraporinha se originaram desses caminhos primitivos.

Até a década de 1940, a região de Diadema era constituída por quatro bairros pertencentes a São Bernardo: Piraporinha, Eldorado, Taboão e Vila Conceição. Dispersos, eles eram ligados apenas por caminhos precários. Cada um tinha sua vida própria. Piraporinha próximo a São Bernardo; Taboão, também ligado pela proximidade a São Bernardo e a São Paulo através da Avenida Água Funda. O Eldorado, que guardava características muito próprias, graças à Represa Billings, vinculava-se mais a São Paulo (região de Santo Amaro). Finalmente, a Vila Conceição, formada pelas chácaras pertencentes ao loteamento da Empresa Urbanista Vila Conceição.

O trajeto até o Centro foi completado pelo senhor Alberto Simões Moreira. Nessa estrada, passaram a transitar carros de boi, cavalos, automóveis e a primeira jardineira que fazia o itinerário Eldorado - Vila Conceição - Praça da Árvore (SP).

Apesar da proximidade geográfica com a Capital, até os anos 50 a cidade pouco sentiu os efeitos das transformações produzidas pela industrialização em São Paulo. Até então, Diadema tinha pouca importância econômica regional.

Após a década de 1950, o sistema de escoamento da produção pelos eixos ferroviários entra em declínio e o governo passa a optar pelos circuitos rodoviários. A Via Anchieta, inaugurada em 1947, representa uma nova fase da industrialização paulista.

Ao longo dessa estrada, instalaram-se grandes indústrias multinacionais; em Diadema se instalaram empresas que produziam, na sua maioria, objetos complementares para aquelas multinacionais.

Em 1948, com a Lei nº 233, criou-se o Distrito de Diadema. As transformações ocorridas a partir dos anos 50 na região do ABCD Paulista - abertura de estradas, industrialização, migrações, novos loteamentos, crescimento das cidades - despertaram o interesse das lideranças políticas da região de Diadema. Havia o entendimento de que a mudança de distrito para município favoreceria o desenvolvimento local.

Foi a conjugação de vários fatores que determinou a emancipação político-administrativa de Diadema, como a expansão urbana e industrial paulista em direção ao ABC, a articulação de políticos da localidade, como o professor Evandro Caiaffa Esquível, com lideranças de influência no âmbito estadual, como o jurista Miguel Reale. A Vila Conceição liderou o movimento pela emancipação com a intensa participação dos seus moradores na Campanha da Emancipação.

Aprovado o processo de emancipação pela Assembleia Legislativa, ocorreu o plebiscito no dia 24/12/1958. As pessoas residentes há mais de dois anos no local votariam a favor ou contra a emancipação. Participaram cerca de 300 eleitores e a emancipação venceu por pequena margem, apenas 36 votos.

Em 1959, realizaram-se as primeiras eleições para os poderes Executivo e Legislativo do município de Diadema. Em 10/01/1960, com a posse do primeiro prefeito, vice-prefeito e vereadores, instalou-se oficialmente o novo município.

Dados Gerais

Diadema integra a Região Metropolitana de São Paulo, formada por 39 municípios e está inserida na região do ABCD Paulista, composta por sete cidades. Está a 17km distante do marco zero de São Paulo, localizado na Praça da Sé. Diadema tem 30,7km², o que representa 4,94% de todo o território do ABCD e 0,01% do território estadual. A população, segundo números do Censo IBGE 2010, é de 386.039 habitantes, o que ocasiona uma densidade demográfica de 12.574 pessoas por km², a segunda maior do país.

A cidade é a 21ª economia do Estado de São Paulo (fonte: IBGE/2016) e a 67ª economia do Brasil (fonte: IBGE 2016).

Desde o início, o processo de ocupação de Diadema teve um fator fundamental: sua localização geográfica entre o litoral (Vila de São Vicente) e o planalto (Vila de São Paulo de Piratininga). Foi a existência de uma via de ligação entre São Bernardo do Campo e Santo Amaro que proporcionou a chegada de uns poucos moradores ainda no século XVIII. As avenidas Antônio Piranga e Piraporinha se originaram desses caminhos primitivos.

Até a década de 1940, a região de Diadema era constituída por quatro bairros pertencentes a São Bernardo: Piraporinha, Eldorado, Taboão e Vila Conceição. Dispersos, eles eram ligados apenas por caminhos precários. Cada um tinha sua vida própria. Piraporinha próximo a São Bernardo; Taboão, também ligado pela proximidade a São Bernardo e a São Paulo através da Avenida Água Funda. O Eldorado, que guardava características muito próprias, graças à Represa Billings, vinculava-se mais a São Paulo (região de Santo Amaro). Finalmente, a Vila Conceição, formada pelas chácaras pertencentes ao loteamento da Empresa Urbanista Vila Conceição.

O trajeto até o Centro foi completado pelo senhor Alberto Simões Moreira. Nessa estrada, passaram a transitar carros de boi, cavalos, automóveis e a primeira jardineira que fazia o itinerário Eldorado - Vila Conceição - Praça da Árvore (SP).

Apesar da proximidade geográfica com a Capital, até os anos 50 a cidade pouco sentiu os efeitos das transformações produzidas pela industrialização em São Paulo. Até então, Diadema tinha pouca importância econômica regional.

Após a década de 1950, o sistema de escoamento da produção pelos eixos ferroviários entra em declínio e o governo passa a optar pelos circuitos rodoviários. A Via Anchieta, inaugurada em 1947, representa uma nova fase da industrialização paulista.

Ao longo dessa estrada, instalaram-se grandes indústrias multinacionais; em Diadema se instalaram empresas que produziam, na sua maioria, objetos complementares para aquelas multinacionais.

Em 1948, com a Lei nº 233, criou-se o Distrito de Diadema. As transformações ocorridas a partir dos anos 50 na região do ABCD Paulista - abertura de estradas, industrialização, migrações, novos loteamentos, crescimento das cidades - despertaram o interesse das lideranças políticas da região de Diadema. Havia o entendimento de que a mudança de distrito para município favoreceria o desenvolvimento local.

Foi a conjugação de vários fatores que determinou a emancipação político-administrativa de Diadema, como a expansão urbana e industrial paulista em direção ao ABC, a articulação de políticos da localidade, como o professor Evandro Caiaffa Esquível, com lideranças de influência no âmbito estadual, como o jurista Miguel Reale. A Vila Conceição liderou o movimento pela emancipação com a intensa participação dos seus moradores na Campanha da Emancipação.

Aprovado o processo de emancipação pela Assembleia Legislativa, ocorreu o plebiscito no dia 24/12/1958. As pessoas residentes há mais de dois anos no local votariam a favor ou contra a emancipação. Participaram cerca de 300 eleitores e a emancipação venceu por pequena margem, apenas 36 votos.

Em 1959, realizaram-se as primeiras eleições para os poderes Executivo e Legislativo do município de Diadema. Em 10/01/1960, com a posse do primeiro prefeito, vice-prefeito e vereadores, instalou-se oficialmente o novo município.

Dados Gerais

Diadema integra a Região Metropolitana de São Paulo, formada por 39 municípios e está inserida na região do ABCD Paulista, composta por sete cidades. Está a 17km distante do marco zero de São Paulo, localizado na Praça da Sé. Diadema tem 30,7km², o que representa 4,94% de todo o território do ABCD e 0,01% do território estadual.

A população, segundo números do Censo IBGE 2010, é de 386.039 habitantes, o que ocasiona uma densidade demográfica de 12.574 pessoas por km², a segunda maior do país.

A cidade é a 21ª economia do Estado de São Paulo (fonte: IBGE/2016) e a 67ª economia do Brasil (fonte: IBGE 2016).


Prefeito
Lauro Michels
Telefone1
11 4057-7700
Telefone2
11 4057-8000
Fax
Website
http://www.diadema.sp.gov.br/
E-mail
faleconosco@diadema.sp.gov.br